quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Serviço de Despertar



Acorda-me…

Toca-me os pés com os teus pés, encosta teus dedos na minha perna.


Deixa ficar.

Desliza o teu pé pela barriga da minha perna.


Pára.

Sente-me. Ouve-me.

Respiro, compassadamente. Mas sei que espero que me acordes. Quero.

Vem com a tua mão agora. Desliza-a das pernas para o meu rabo, entala-a e deixa ficar.

Ouve o meu mexer.

No meu sono, eu vejo-te. Sei o que estás a fazer.


Continua.

Desce com as tuas mãos entre as minhas pernas e começa a afastá-las.

Já me mexo, já oiço os meus gemidos, já me estou a dar. As tuas mãos são quentes, o meu corpo está aceso.


Acorda-me mais.

Passa a tua tesão para mim, deixa-me saber como me queres. Queres-me quieta, sonolenta, queres ver a minha cara, queres só que me abra para ti?


Conta-me… com as tuas mãos.

Entendi.

Procuro, de costas para ti, o teu caralho. São as minhas mãos, agora, que te vão acordar. Conduzo a cabeça do teu caralho e encosto-a no meu rabo.


Páro.

Quero sentir o calor que me vai inflamar, a chama-tesão que me vai abrir. Sinto o calor, sinto a dureza, sinto a vontade urgente que tens de te enterrares em mim, de o espetares sem pedir licença.


Sim, sim, também o quero… muito!


Já sei o que vou sentir mas sabe sempre diferente. Que vou sentir hoje? Com a mão, aponto-o bem no meio do meu rabo, para me provocar, porque o que eu quero mesmo é senti-lo a entrar na minha cona, sem pedir licença.

Já está molhada, mas só por dentro. Quero sentir que está a custar a entrar. Quero gozar as investidas, quero sentir o teu caralho à procura do meu molhado, insistente, perseverante, ritmado.


Que gozo que me dás.

Eu sei que está quase. Já me sinto a tua putinha. Já sou puta, ofegante, expectante do que já conheço, do que já gosto, do gozo que é sentir a tua fome da minha cona.


Chegaste, avanças sem pedir licença. Afundas-te, entras e abandonas-te.

Sou eu que te faço sentir assim.

É bom ser puta para ti. Páro e dou-te o gozo. Páro e sinto só o teu gozo.

Vejo-o, cheiro-o, sinto-o, de costas para ti. É esse o gozo que me dás, conhecer e saber o que não vejo, mas existe nos sentidos e nas imagens claras na minha mente.


Sei exactamente como te sentes. A minha fome é igual à tua, tesão cúmplice.

Sou a tua puta e tu és o meu cabrão. Fazes-me sentir vontade de o gritar.


Estás quase lá, eu abri-me toda para ti e deixei-te entrar e foder-me com rapidez, bem fundo, acordando-me com essa tusa com que acordaste. Vem, rápido, vem-te e enche-me com a explosão ruidosa do teu esperma e enterra-te mais em mim. Mas agarra-me junto a ti e puxa-me para me vir contigo, porque mesmo sem orgasmo o meu gozo é igual ao teu.


Sim, porque tu me despertas.

8 comentários:

blue disse...

bem X!...
quem nao desperta assim?...
de costas...fabuloso...

;)
bj

blue disse...

perdi-me no contexto...
parabéns á Governanta!

bj

panther disse...

Ui ui

Que tusa q anda prá'qui!!

Fiquei doido com este motel, vou voltar, isso é certo.

Beijos p/
A dona e pa governanta.

aiii, q tusa

Lisoriente disse...

Bem... Despertador ou sirene de quartel de bombeiros em madrugada de incêndio? Parabéns à Governanta por este excelente texto: entra-nos tudo pelos olhos dentro, como se estivessemos a ver um filme... E até o «Zé» deu sinal de si! Que mais se pode querer? Claro, mais textos da Governanta para nos acicatar o desejo...

A dona do motel disse...

Eu sabia que este motel estava em muitíssimas boas mãos. Um beijo grande!

Man disse...

Em que quarto dorme a governanta?

Quero ser o seu despertador...
Podemos acordar todos os dias bem dispostos.


Beijos

GANDALF disse...

Que belo acordar,e que bela governanta,fiquei fan....lol

beijos quentes ;o)

Il Dottore disse...

Awakening - "Of Immortals hungry for Desire and Lust..."
Quickening - "The Quickening is the receiving of all the power and knowledge another immortal has obtained throughout other life. It is like the receiving of a sacrament or a massive orgasm."